Como ler os logs no Fluig.

Em caso de dúvidas, entre em contato.

A análise de logs em servidores fluig

Há duas formas de acesso aos logs do fluig. Uma delas é através do arquivo gerado dentro da pasta do instalador do fluig, ou seja, você tem acesso ao arquivo .log gerado em tempo real.

Outra forma é através da ferramenta painel de controle > Controles de Logs > Baixar log completo. Entretanto esta opção é impraticável, uma vez que a análise se torna mais demorada, pois é necessário realizar o download de diversas versões de logs, apenas para acompanhar o seu desenvolvimento.

Ambiente próprio

Eu chamo de ambiente próprio aquele ambiente que você possui total autonomia na manutenção do servidor, ou seja, quando você tem acesso ao servidor.

Acessar o servidor do fluig te dará uma vantagem, pois é assim você poderá ter acesso às pastas de logs, que estão localizados no seguinte caminho: c:/[pasta de instalação do fluig]/appserver/domain/servers/fluig1/log/server.log

Você poderá utilizar editores de texto, ou softwares que fazem a análise em tempo real do arquivo.

Ambiente em nuvem

Se seu ambiente é em nuvem da TOTVS, sugiro que seja aberto um chamado questionando o acesso à pasta de logs.

Desenvolver soluções no Fluig utilizando a abordagem de leitura de logs em tempo no fluig é uma tarefa difícil, utilizar logs baixados pela plataforma é impraticável.

Você poderá também criar uma versão local do fluig para testes, desta forma você terá total autonomia na plataforma e conduzir seus testes com mais agilidade.

Ferramentas para análise de logs no fluig.

O log é um arquivo de texto. A analise dos logs consiste em utilizar bons editores de textos, ou softwares de análise logs em tempo real. Para isso sugiro o uso das ferramentas: baretail ou notepad++ .

Baretail

A página de download do baretail contém uma breve instrução de como utilizar a ferramenta.

Notepad++

O uso do notepad++ não analisa em tempo real, mas pode ser utilizado como alternativa, pois é possível definir cores para o código, utilizar comandos de busca e facilitar a leitura do log.

Análise dos logs.

Geração de logs

Durante o desenvolvimento você poderá utilizar do recurso log para forçar a escrita de logs no arquivo e acompanhar o seu desenvolvimento. Considere o código abaixo.

var n1 = 1;
var n2 = 2;
var resultado = n1 + n2 ;
//Cria um arquivo do tipo INFO no LOG
log.info("MEULOG=>>"+ n1);
//Cria um arquivo do tipo WARN no LOG.
log.warn("MEULOG=>>"+ n2);

O código acima é um exemplo de como poderá utilizar dos recursos de análise de log.

As variáveis n1 e n2 recebem valores fixos, então não seria necessário uma análise neste nível, entretanto quando se tem valores dinâmicos é interessante utilizar este recurso para validar se o comportamento da plataforma será o esperado.

O comando log irá forçar a escrita no arquivo server.log do que você definir.

No exemplo acima temos log.info(“MEULOG=>>”+ n1).

O uso do texto MEULOG é para facilitar durante a busca e leitura do log, uma vez que são geradas diversas informações.

Exceções e controle de erros.

Confira este artigo da página Caelum para entender os conceitos e uso dos controles de erros.

O uso de controles de erros nos permite reduzir o comportamento indesejado no sistema, quando há falhas. Neste caso é possível utilizar de recursos para capturar e tratar erros. Estes erros também serão descritos no arquivo de log.

Try, Catch

O uso de blocos Try é utilizado para circular um determinado código e o catch será para capturar os erros.

Throw

O comando throw possibilita forçar a exibição de uma mensagem de erro a ser capturada pelo catch, dentro dos eventos de processo do Fluig.

Referências

https://tdn.totvs.com/pages/releaseview.action?pageId=203764136

https://tdn.totvs.com/pages/releaseview.action?pageId=235336390

Deixe uma resposta